Cursos profissionalizantes ajudam na retomada de empregos

Cursos profissionalizantes são opções de investimento

No Instituto Ana Hickmann, por exemplo, houve aumento na busca de cursos por pessoas que querem se recolocar no mercado de trabalho

A pandemia causou mudanças na vida da população, principalmente no trabalho. Segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), 14,8 milhões de brasileiros estão desempregados e na tentativa de retornar ao mercado de trabalho, os cursos profissionalizantes surgem como alternativa.

Na franquia Instituto Ana Hickmann, que oferece cursos profissionalizantes na área da beleza, houve um aumento na busca por essa capacitação profissional.

“Essa procura surgiu porque as pessoas já tinham vontade de fazer algum curso profissionalizante, mas que não tinham tempo e, também, por outras que enxergaram nesse período uma oportunidade de se aprimorar ou buscar novas profissões”, explica o presidente do Grupo Kalaes e sócio da rede, Sidney Eduardo Kalaes.

Fundada em 2018 em sociedade com a empresária e apresentadora Ana Hickmann, a rede já conta com 50 franquias e oferece os cursos de barbearia, fotografia, design de sobrancelhas, gestão de salão, manicure e pedicure, unhas decoradas, maquiagem, cabeleireiro, microblanding, embelezamento do olhar, micropigmentação e cabelos cacheados.

“O aluno sai capacitado para trabalhar em qualquer salão do Brasil ou, como acontece às vezes, para abrir seu próprio negócio”, explica Kalaes.

Segundo Ana Hickmann, o objetivo da franquia é oferecer às pessoas a oportunidade de terem uma nova profissão de maneira rápida, inovadora e diferenciada. “São cursos em que o aluno é incentivado de diferentes formas a obter ótimos resultados para sair de lá preparado para aplicar seus aprendizados na prática e conquistar um bom lugar no mercado de trabalho ou empreender na área escolhida”.

Por outro lado, franquias do segmento também se tornaram uma oportunidade vantajosa. De acordo a ABF (Associação Brasileira de Franchising), o faturamento em Serviços Educacionais cresceu 30%, se comparado com o mesmo período de 2020. 

Além disso, uma pesquisa feita na Expo CIEE 2019 apresentou que 60% dos jovens não tinham ideia alguma do que seguir de profissão. E essa incerteza faz esse público procurar por cursos profissionalizantes, ao invés de começarem um de nível superior logo em seguida. “Por essa e outras razões, os cursos profissionalizantes se tornaram ótima oportunidade também para quem quer empreender”, finaliza Kalaes.

Para ser proprietário de uma franquia do Instituto Ana Hickmann, o investimento varia entre R$ 145 mil e R$ 280 mil. O payback é de 14 a 24 meses.

Investimento total (capital de giro e para instalação, e taxa de franquia): R$ 280 mil
Faturamento médio da unidade: R$ 120 mil por mês
Lucro mensal: entre 20% e 30% sobre o faturamento bruto
Payback: entre 14 e 24 meses
Taxa de franquia: de R$ 19.900 a R$ 75 mil
Capital de giro: de R$ 12 mil a R$ 40 mil
Royalties: 8% sobre o faturamento bruto
Taxa de publicidade: 2% sobre o faturamento bruto

Fonte: assessoria de imprensa

Por Rafael Gmeiner
Editor do site Mundo das Franquias


Agência VitalCom
Rafael Gmeiner

Rafael Gmeiner

Jornalista, especialista em Produção de Conteúdo e Assessoria de Imprensa. Atualmente é CEO da Agência VitalCom e do site Mundo das Franquias. Há 20 atuando com Jornalismo e Comunicação, conta sua experiência com passagens por jornais impressos, televisão, rádio e sites, e acumula sete anos no segmento de Franquias

1 Comment

Comments are closed.