Saúde, Beleza e Bem-estar fatura 9,7 bilhões no 3º tri de 2021

Saúde, Beleza e Bem-estar fatura R$9,7 bilhões no 3º tri de 2021

A pesquisa trimestral da ABF mostrou que o segmento manteve a recuperação e cresceu mais de 9% no ano em comparação ao ano passado

A Pesquisa Trimestral realizada pela ABF (Associação Brasileira do Franchising), em parceria com a empresa de pesquisas AGP, aponta que o setor de franquias manteve sua trajetória de recuperação no 3º trimestre de 2021, de forma mais estável e até superando levemente o desempenho do mesmo período de 2019, antes da pandemia.

 Segundo o estudo, o faturamento no 3º tri de 2019 foi de R$ 47,203 bilhões, passou a R$ 43,954 bilhões no ano passado e chegou a R$ 47,385 bilhões de julho a setembro de 2021. A variação foi de -6,9% de 2019 para 2020 e de +7,8% para 2021. Do 3º tri de 2019 para o 3º de 2021, houve um crescimento de 0,4%.

Entre os segmentos de destaque está o de Saúde, Beleza e Bem-estar, que faturou mais de R$ 9,7 bilhões no terceiro trimestre, o que representa um crescimento de 9,1% em relação ao mesmo período de 2020. Esse índice é 19,8% maior frente a igual período do ano de 2019, antes da pandemia.

Entre os fatores que contribuíram para estes números estão a maior atenção aos cuidados pessoais durante a pandemia, bem como o fato de estes serviços terem sido considerados essenciais.

Em muitos casos, foi percebida uma corrida de clientes às clínicas de estética e consultórios dermatológicos em busca de um rosto perfeito e jovial. A permanência prolongada em casa serviu como motivador para muitas pessoas que já desejavam realizar procedimentos cirúrgicos, mas se preocupavam com um eventual longo tempo de recuperação, a buscarem médicos cirurgiões, uma vez que agora era possível passar por esse período e continuar trabalhando, do conforto de sua casa, sem comprometer a rotina.

Segundo a diretora da Comissão de Saúde e Beleza da ABF, Danyelle Van Straten, o segmento de Saúde, Beleza e Bem-Estar foi beneficiado pela mudança de comportamento das pessoas. “O desejo de estar bem consigo cresceu. Além da demanda reprimida, houve uma aceleração digital, que levou muitas marcas ao e-commerce. No período de pandemia, enquanto as empresas não podiam funcionar, a estratégia foi vender serviços com descontos. Essa ação, não só ajudou a manter as contas em dia, como também, com a reabertura, garantiu fluxo de pessoas nas lojas e mais oportunidades de vendas”, afirma.

Ainda segundo Danyelle, a prestação de serviço voltado à beleza está mais em alta do que nunca. “Os novos modelos de negócios mais acessíveis estão seduzindo muitos empreendedores a migrar para o franchising. Em tempos de tantas mudanças, fazer parte de uma rede é um grande diferencial, é a força do grande agindo localmente”, completa.

Fonte: assessoria de imprensa da ABF

Por Rafael Gmeiner
Editor do site Mundo das Franquias


Agência VitalCom
Rafael Gmeiner

Rafael Gmeiner

Jornalista, especialista em Produção de Conteúdo e Assessoria de Imprensa. Atualmente é CEO da Agência VitalCom e do site Mundo das Franquias. Há 20 atuando com Jornalismo e Comunicação, conta sua experiência com passagens por jornais impressos, televisão, rádio e sites, e acumula sete anos no segmento de Franquias