Aluno e professor faturam R$ 46 milhões por ano com franquia

Aluno e professor faturam R$ 46 milhões por ano com franquia

Tratamento oferecido pela rede Doutor Hérnia, criada por eles, exclui a necessidade de cirurgia em 95,7% dos casos de hérnia de disco

O Dr. Laudelino Risso, 39, se encantou pelo tratamento da coluna vertebral ao acompanhar as aulas do então professor, Dr. André Pêgas, 47, durante a faculdade de fisioterapia. Não demorou muito para os dois criarem afinidade também fora do ambiente acadêmico, pois ambos tinham em comum um grande interesse pela área da reabilitação da coluna. 

E, ali, nascia uma grande amizade. Quando o Dr. Laudelino finalizou a graduação, recebeu um convite para iniciar sua carreira na clínica já instalada por seu professor, que tinha como foco, não somente os atendimentos voltados à coluna vertebral, mas também à pesquisa dos melhores métodos para o tratamento de seus pacientes.

Neste período, o Dr. André Pêgas dividia seu tempo entre os atendimentos na clínica e como professor em renomadas instituições no Brasil, Argentina, Uruguai, Chile e Europa.

Ao iniciar sua carreira profissional, o Laudelino teve a oportunidade de estudar em grandes faculdades e universidades, como Stanford e Faculdade de Medicina de Harvard.

Franquia Doutor Hérnia 

Após oito anos trabalhando juntos e compartilhando muitos estudos e pesquisas, eles conseguiram aprimorar e desenvolver um método de avaliação e tratamento, específico e individualizado para as patologias da coluna vertebral.

Hoje, com mais de 84 unidades instaladas no Brasil, a Franquia Doutor Hérnia  já realizou mais de 280 mil atendimentos, capacitando, totalmente, 95,7% dos casos atendidos.

O Dr. Laudelino afirma que este resultado se dá pela capacidade de treinar o fisioterapeuta em adquirir um raciocínio lógico, seguindo uma metodologia desenvolvida com base nas técnicas mais avançadas do mundo e, principalmente, pela experiência clínica os profissionais puderam compartilhar ao longo dos anos.

“As pessoas têm o hábito de achar que problema de coluna só se resolve com cirurgia. Nosso método vem mostrar o contrário, que é possível atingir bons resultados com a fisioterapia. Cada caso que entra em nossas clínicas é tratado de forma individual e nosso método de tratamento só é determinado após avaliarmos os exames e a real situação de cada paciente”, comenta o Dr. André.

Ele ainda explica que a reabilitação de hérnia de disco pode ser concluída em até três meses de tratamento, que inclui ajuste mecânico, tratamento do disco e fortalecimento muscular.

“Uma vez que a coluna esteja estabilizada, o paciente consegue fazer praticamente tudo o que realizava antes. A maioria volta a ter qualidade de vida”, afirma o fisioterapeuta.

Acidentes motivaram início na fisioterapia

O motivo de tanto sucesso? O amor que a fisioterapia desperta em ambos, desde quando estavam buscando uma opção de curso universitário para seguir carreira. 

“Eu falava para meus pais e amigos que queria ser engenheiro, depois que sofri um acidente, precisei fazer seis meses de fisioterapia e me encantei pelo tratamento. O fisioterapeuta que me atendeu chegou a me dizer que o fisioterapeuta é o engenheiro do corpo. Não pensei duas vezes e mudei minha opção de vestibular. E já na universidade tive certeza de que esta era a minha vocação”, conta o Dr. André.

A motivação do Dr. Laudelino também veio de um acidente, mas com um amigo.

“Após um acidente esportivo, um grande amigo procurou o pronto atendimento e foi recomendado a ele repouso absoluto e altas doses medicamentosas. E mesmo após tomar os medicamentos, a dor permanecia de forma muito intensa. Eu o acompanhei em uma clínica de fisioterapia e, após uma avaliação detalhada e algumas manobras, ele saiu da clínica andando e completamente sem dor. Neste dia, eu tive certeza: é esta profissão que eu quero seguir”, lembra.

Microfranquia de Saúde

Investimento em uma unidade da Doutor Hérnia é de R$ 85 mil para a compra dos equipamentos, em regime de comodato, ou seja, empréstimo de bem que não pode ser substituído e deve ser devolvido ao final do contrato, treinamento, assessoria de implantação da clínica e da marca na região e marketing inaugural. 

O espaço exigido é de 60 metros quadrados e pode ser operado com um fisioterapeuta, recepcionista e zeladora. Atualmente, 40% dos franqueados da rede são fisioterapeutas e 60% investidores.

O prazo do retorno do investimento é de seis a nove meses, mas já foram registrados casos de atingir a estabilidade do negócio em quatro meses.

Home office

Fonte: assessoria de imprensa

Por Rafael Gmeiner
Editor do site Mundo das Franquias


Agência VitalCom
Rafael Gmeiner

Rafael Gmeiner

Jornalista, especialista em Produção de Conteúdo e Assessoria de Imprensa. Atualmente é CEO da Agência VitalCom e do site Mundo das Franquias. Há 20 atuando com Jornalismo e Comunicação, conta sua experiência com passagens por jornais impressos, televisão, rádio e sites, e acumula sete anos no segmento de Franquias