Trabalhar home office requer disciplina

Trabalhar home office requer disciplina

Muitas redes de franquias oferecem o trabalho home office, ou home based, mas o sucesso do negócio depende também da dedicação do franqueado que precisa seguir algumas dicas para fazer dar certo

O sonho de muitas pessoas é ter seu próprio negócio. E se for em casa, melhor ainda. Mas se enganam aqueles que trabalhar a partir de casa seja um mar de rosas. Estar em casa significa não ter que sair cedo, não pegar trânsito ou conduções cheias, entre outros inconvenientes do dia a dia.

Mas, ter seu próprio negócio em casa requer que o profissional seja muito disciplinado e organizado para que obtenha sucesso e para que o negócio engrene e traga lucro. O advogado e professor de direito, Rodrigo Padilha, mostra também que a responsabilidade compromete diretamente nos resultados.

“Um profissional, para trabalhar home office, precisa ser disciplinado e responsável. Ele precisa entender que estar em casa não significa descanso e que no horário estabelecido para trabalhar ele deve se dedicar como se estivesse em um escritório externo. Se quiser fazer dar certo, precisa se dedicar ao cumprimento produtivo das tarefas”, comenta o advogado.

Além disso, Padilha indica uma forma para começar. “Uma dica boa é estabelecer prazos para finalizar cada tarefa e cumpri-los rigorosamente. Mesmo que a empresa não estipule o deadline, se ele fizer isso ajudará muito na efetividade do trabalho”, complementa. 

O advogado ainda destaca o benefício do trabalho a partir de casa para as empresas. “As corporações ganham em economia, uma vez que não precisam arcar com deslocamento de funcionário e podem enxugar sua estrutura. E, mesmo assim, podem controlar o processo produtivo pela efetividade das tarefas realizadas, com a entrega do trabalho designado, com o padrão de qualidade exigido no tempo estipulado. Isso significa que a empresa melhora e muito a forma de aferir a qualidade de suas contratações”, diz.

E no franchising a linha de pensamento é a mesma, porém, o novo empreendedor precisa estar atentos à algumas peculiaridades do setor já que, em boa parte das vezes, ele está entrando em seu primeiro negócio e terá que conciliar parte administrativa e operacional em sua casa.

A especialista em franquias da GSPP, Mércia Machado Vergili, traça o perfil de franqueado indicado para este tipo de negócio. “O empreendedor deve estar atento que ele será seu próprio chefe e deve ser exigente consigo mesmo, objetivando resultado de seu trabalho e que precisa de muita disciplina e organização para atingir a meta esperada. Como são de baixo investimento, geralmente, essas franquias podem ser operadas de casa, o que reduz drasticamente as despesas, especialmente de deslocamento, ideal para pessoas que tem filhos e que precisam de cuidados, mas o grande desafio é manter uma rotina diária com muita disciplina, organização, concentração, separar o espaço para trabalho, se auto motivar”, diz.

A especialista ainda orienta sobre os principais pontos de atenção do investidor para que consiga operar home office tendo como base uma rede saudável. “O investidor deve tomar cuidado em entrar em negócio com investimento total de seu capital, ficando sem margem para suportar qualquer problema que possa ter. A vantagem é de poder começar em um negócio, que provavelmente será a primeira vez como empreendedor, numa franquia, que dará suporte e oferecerá um modelo de negócio já estruturado, para que ele trabalhe em operação e vendas”, alerta.

Investir em uma franquia home-based, normalmente oferecidas por microfranquias de baixo investimento, não quer dizer que o franqueado não precise se preocupar com a saúde financeira de seu negócio. Muito pelo contrário, como ressalta Mercia, o franqueado precisa estar atento à importância do Break Even. “A estruturação e consolidação do modelo de franquias ser mais seguro, atraiu negócios de diferentes nichos de mercado e diferentes valores de investimentos e que continuam a crescer. Entre os cuidados para quem procura por franquias de baixo investimento é que no valor de investimento deve ter o capital de giro, para caso a franquia não atinja o ponto de equilíbrio nos primeiros meses”.

E para que a rotina diária seja positiva tanto para o franqueado como para a franqueadora, a especialista da GSPP, destaca sobre a compatibilidade que o negócio deve ter. “Esse tipo de negócio, normalmente, não depende de um ponto comercial, nem de muitos funcionários, já que o franqueado será o grande operador. Por isso é preciso que ele tenha muita versatilidade, pois precisará ser o responsável pelo financeiro, marketing, além de toda a operação. Por isso, comprometimento e escolha de um segmento que tenha afinidade é primordial”, finaliza.

Dicas da especialista

– Procurar franquias bem organizadas e que deem o suporte necessário para o franqueado;
– Não ter expectativa de ganhos muito altos com baixo investimento;
– Estar preparado para trabalhar muito para ajustar o negócio;
– Ter um negócio próprio pode não gerar renda todos os meses e o empresários deve se preparar para os bons e maus momentos de vendas. Normalmente é possível conhecer a sazonalidade por meio do histórico da franquia.

Por Rafael Gmeiner


Experiência do MundoPowered by Rock Convert

Rafael Gmeiner

Jornalista com mais de 18 anos de experiência, atualmente é CEO da Agência VitalCom, especializada em assessoria de imprensa e produção de conteúdo, além de ser o editor do site Mundo das Franquias. Possui know-how de mais de seis anos no segmento de franchising