Empreendedores crescem mesmo diante da crise

Empreendedores crescem mesmo diante da crise

Muitas pessoas resolveram abrir uma franquia durante a pandemia, se reinventaram e lucram neste cenário desafiador

De acordo com dados recentes do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) a taxa de desemprego no Brasil, no segundo trimestre de 2020 chegou a 11,8%, contabilizando 12,8 milhões de pessoas sem trabalho, lista sendo encabeçada pelas regiões Nordeste e Sudeste.

Desde o início da pandemia, os trabalhadores passaram por meses difíceis, sem saber o que fazer. Mas muitas pessoas, de ponta a ponta pelo País, usaram a coragem para sair de uma adversidade e dar a volta por cima, com boa lucratividade, e entraram para o empreendedorismo, apostando em redes no Mundo das Franquias, que podem ser opções seguras, menores riscos e, em muitos casos, com baixo custo.

É o caso do advogado Daniel Goes, de Vitória da Conquista, na Bahia, que após fechar seu escritório viu seu faturamento cair. Isso fez com que ele buscasse uma fonte de renda no franchising. “Comecei a buscar modelos de microfranquia e encontrei a Mr Kids, rede de vending machines de produtos infantis, com investimento acessível que coube no meu bolso. O investimento foi pensado como um complemento de renda, porém, como não existe concorrência na região, o objetivo agora é adquirir mais máquinas para crescer. Esta pode se tornar minha atividade principal, de modo que eu possa renunciar algumas demandas judiciais que são bem mais estressantes do que a operacionalização da franquia”, conta.

O paulistano Mario Hidalgo, que trabalhava em uma multinacional decidiu ter o seu próprio negócio e investiu em uma unidade da Park Idiomas, rede de franquias de idiomas. “Cheguei à franqueadora após várias buscas e me encantei pelo método inovador e diferente das escolas tradicionais. Já estamos operando, prospectando alunos e com algumas matrículas vigentes”, comemora.

Também na região da capital paulista, o chef de cozinha Carlos Fernandez Cordoba decidiu unir o útil ao agradável ao empreender na Mr. Fit, rede de alimentação saudável, abrindo sua unidade no mês de julho, em São Caetano, no ABC Paulista. “A aposta foi em função da credibilidade e solidez da rede e no estilo de vida dos moradores da cidade que prezam pela saúde e da boa alimentação”, comenta.

Se há um case de empreendedorismo por necessidade, a curitibana Marta Rejane, franqueada da Limpeza com Zelo, especializada em limpeza residencial e de pequenos escritórios, é um deles. Ela havia se mudado de cidade e de estado, para trabalhar em uma Indústria Química, em Balneário Camboriú (SC), mas a pandemia fez com que ela fosse demitida ainda no período de experiência. “Foi então que decidi investir na franquia, após ver uma ação da marca em uma rede social e fazer pesquisas sobre a empresa”, revela.  

Agência VitalComPowered by Rock Convert

O engenheiro químico mineiro Orlando Luiz Mendonça Filho, franqueado da Chocolateria Brasileira, rede de chocolates finos, investiu em uma loja na cidade de Uberlândia, seguindo seu sonho de empreender e ter seu próprio negócio. “Depois de estudar diversas propostas, optei pela rede que apresentou uma atuação ampla, que não se restringe apenas ao atendimento físico, mas também por canais digitais e parcerias com aplicativos de delivery”, explica.

Ana Paula Machado franqueada da rede Anjos Colchões & Sofás abriu sua unidade após uma pesquisa com empreendedores da mesma marca e usa a tecnologia para vender, diante do cenário em que vivemos. “Fui atrás de ouvir outros franqueados, principalmente nos estados em que eu já havia morado, como em Mato Grosso e no Paraná, e percebi a satisfação que tinham sobre suas unidades. Em janeiro de 2020, após uma reunião com a o diretor de franquias, me senti segura e agora estou realizando o sonho de empreender. E mesmo com o comércio ainda com algumas restrições por conta da pandemia, sei que posso trabalhar por meio das mídias sociais e com as vendas online, canais que trouxeram ótimos resultados para outros franqueados”, afirma.

As economias de anos também se tornaram fonte de investimento no segmento de franquia. Alan da Silva Pereira, de Guarapari (ES), aplicou o capital conquistado quando trabalhava em uma instituição financeira e refinanciou o próprio veículo para investir na Casa de Bolos, rede de bolos caseiros. “A negociação foi concretizada no mês de dezembro de 2019 e a loja inaugurada em agosto 2020, após a flexibilização da quarentena. Mesmo com as incertezas em relação à economia, mantenho a expectativa alta. Independentemente da situação econômica, o trajeto para o empreendedorismo sempre será o mesmo: estudo de mercado, planejamento e determinação para ter seu próprio negócio”, finaliza.

Por Rafael Gmeiner
Editor do site Mundo das Franquias


Rafael Gmeiner

Jornalista, especialista em Produção de Conteúdo e Assessoria de Imprensa. Atualmente é CEO da Agência VitalCom e do site Mundo das Franquias. Há 20 atuando com Jornalismo e Comunicação, conta sua experiência com passagens por jornais impressos, televisão, rádio e sites, e acumula sete anos no segmento de Franquias