Franquia de turismo se recupera e prevê 2º semestre positivo

Franquia de turismo se recupera e prevê 2º semestre positivo

A Vai Voando, voltada para as classes C, D e E, tem perspectivas positivas para a sua retomada e estima fechar julho com aumento de 72% no faturamento

Após sentir a queda que afetou todo o setor de turismo pela pandemia do novo coronavírus, a rede Vai Voando, franquia de turismo voltada para as classes C, D e E, agora projeta aumento de faturamento semelhante ao que conquistou em 2019.

Em abril e maio a empresa chegou ao faturamento de 29% e 25%, respectivamente, se comparado aos mesmos meses do ano passado, mas em junho já alcançou 66% e estima fechar julho com 72% do faturamento realizado no mesmo período de 2019. Mesmo com as operações turísticas reduzidas, a empresa registrou, nos últimos dois meses, seis novas franquias em Sorriso (MT), Cruzeiro do Sul (AC), Santarém (PA), Rio de Janeiro (RJ), Manaus (AM) e Rio Branco (AC)

Segundo ele o diretor da Vai Voando, Luiz Andreaza, a busca pelo turismo nacional, atuação da Vai Voando, deve crescer nos próximos meses, uma vez que a situação para viagens internacionais ainda é delicada. “O turismo foi o primeiro a sentir o impacto da pandemia, porém iniciamos um trabalho de engajamento e qualificação dos nossos franqueados em promover e vender a distância, que mostrou bons resultados e nos faz acreditar que o segundo semestre será muito próximo ao que fizemos em 2019, mostrando que nossa retomada será mais rápida que a expectativa geral apresentada pelo turismo”, diz.

Para fomentar novos franqueados, a empresa flexibilizou a adesão que já é uma das mais baixas do mercado, fornecendo consultoria de marketing exclusiva com especialista, acesso gratuito à plataforma de treinamento e capacitação, três meses de carência na padronização visual e uma mala personalizada como um presente de boas-vindas para novos franqueados. “Com as taxas de desemprego cada vez maiores, buscamos oferecer uma opção para quem quer trabalhar por conta e investir em uma franquia econômica e com retorno rápido”, explica Andreaza.

Pertencente ao Grupo Flytour, a Vai Voando alcançou faturamento de R$ 429 milhões e embarcou mais de 783 mil passageiros nos mais de dez anos de história, sendo que muitos desses passageiros, por meio das condições de pagamento exclusivas oferecidas pela Vai Voando, puderam viajar de avião pela primeira vez. A empresa também oferece passagens rodoviárias, hospedagens, pacotes de viagens e ingressos, tendo sido a primeira a adotar a modalidade de pagamento pré-pago em até 12 vezes no boleto bancário, sem consulta ao SPC e Serasa e sem as burocracias de um financiamento comum.

Hoje são 302 pontos de vendas, onde mais de 167 já trabalham sob o esquema de franchising em todo o Brasil. A rede vive um momento único de sua trajetória de uma década. Uma das vantagens é que não há metragem mínima para loja, apenas a localização que deve ser em comunidade, periferia ou centro comercial popular e atender a padronização visual da marca. A taxa de franquia é R$ 2 mil com investimento inicial a partir de R$ 3 mil e deve ter um capital de giro de R$ 10mil, com previsão de retorno a partir do oitavo mês. Um dos grandes diferenciais é que o franqueado só pagará royalties se faturar menos que R$ 1 mil no mês com venda Vai Voando ou se vender produtos de parceiros homologados.

Fonte: Retorno Comunicação

Por Rafael Gmeiner
Editor do site Mundo das Franquias


Rafael Gmeiner

Jornalista, especialista em Produção de Conteúdo e Assessoria de Imprensa. Atualmente é CEO da Agência VitalCom e do site Mundo das Franquias. Há 20 atuando com Jornalismo e Comunicação, conta sua experiência com passagens por jornais impressos, televisão, rádio e sites, e acumula sete anos no segmento de Franquias